segunda-feira, 26 de novembro de 2007

Não o conheço...



Ainda não o conheço,
no entanto, meu coração o vê.
E minha alma o sente por completo!
Talvez demore para que nos encontremos realmente,
mas tenho certeza que jamais iremos nos separar.
O vento me trás tua voz.
Sinto o calor de teu corpo,
Através dos fugazes raios de sol do amanhecer.
Caminho de mãos dadas contigo,
sobre um arco íris sem fim.
Abraço-te fortemente,
me sinto protegida com seu corpo
da suave brisa que agita meu cabelo.

Mergulha no oceano de paz dos meus olhos.
Para colher em teus lábios
uma lágrima de ternura,
que transforma-se em pérola,
ao tocar-te o coração.
Anseio pela chegada da noite que,
cúmplice de minha paixão,
transporta-me em sonho ao aconchego dos teus braços.

Entristece-me o raiar do dia,
quando o sonho termina.
Porém, consola-me a lembrança.
E a esperança do novo sonho,
que alimentará, ainda que brevemente,
a sede avassaladora que consome meu ser.
E somente o néctar de tua boca poderá saciar!

Recebi este texto há um tempo atrás...
Uma pena não ter dado certo...

2 comentários:

Vampira Olímpia disse...

Como assim não deu certo? Avante, amigo! Cabeça erguida, peito estufado, barriga pra dentro rs!

Brincadeira, mas nem tanto...

As coisas só não dão certo depois de morto...

beijooooooooooooooooooos

Ísis disse...

Mas.....quem disse que não deu certo?
o texto é lindo, as palavras são perfeitas, a cena, excelente pra se imaginar.....deu certo sim amigo, foi eterno enquanto durou.........mesmo que por segundos!!! Bjsss